E seguimos em junho com vitórias. Finalmente o CNDM teve sua estrutura administrativa reestruturada ganhando mais cargos e mais autonomia para trabalhar. E também neste mês na 88ª Sessão da Conferência da OIT em Genebra foi realizada a revisão da Convenção 103 e com a mobilização das mulheres e de ONGS, principalmente através da Imprensa, obtivemos ganhos em relação à licença maternidade quando foram acrescidas mais duas semanas, agora 14, para as mulheres cuidarem de seus filhos.Outro ponto positivo, que não estava incluído na Convenção foi que as trabalhadoras não são obrigadas a realizar tarefas perigosas no período da gravidez. E a Rede Saúde tem a partir do próximo ano uma nova Secretária Executiva, Maria Izabel Baltar, uma antiga batalhadora e pesquisadora da saúde da mulher. E ainda falando em ganhos tivemos as conclusões de Pequim+5 em Nova York. Graças ao apoio e esforço da Sônia Corrêa conseguimos colocar nessa edição informações da Sessão Especial da Assembléia Geral da ONU. Um ganho representativo de Pequim+5 foi a reestruturação do CNDM. Em relação à saúde sexual e reprodutiva também avançamos bastante embora haja muito a ser feito e continuemos frente ao desafio de reduzir a disparidade salarial entre homens e mulheres e também de reduzir a desigualdade de renda e oportunidades entre as próprias mulheres. E, como diz Sonia Corrêa, é importante ressaltar que as negociações em torno da Plataforma de Ação são significativas para nós, brasileiras, porque elas têm sido utilizadas como instrumento de pressão para a implementação de políticas públicas favoráveis às mulheres. A partir de agora vamos esperar por mais vitórias. Vem aí a próxima batalha. Terminada as convenções dos partidos que escolheram seus candidatos para disputar as eleições municipais, vamos brigar para eleger as mulheres. A campanha vai tomar as ruas e precisamos nos organizar desde já. E bom lembrar que para as mulheres é hora de profissionalizar a campanha.Formar comitês, organizar encontros, realizar debates e procurar recursos financeiros para levar a disputa em frente. Até breve.

O Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, CNDM, ganhou Secretaria Executiva. O decreto nº3.511 de 16 de julho de 2000 foi publicado no Diário Oficial no dia 19 do mesmo mês. A Secretaria Executiva está ligada à Secretaria de Direitos Humanos do Ministério da Justiça. O CNDM passa a ganhar mais cargos e autonomia.

   
Categoria
 
Alerta Feminista

Radar Feminista no Congresso

Notícias

Artigos e Textos

Diálogos e Mobilizações

Publicações
 
 
 
Artigos Recentes
 
 
 
 
CFEMEA
O Centro Feminista de Estudos e Assessoria é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos.
 
AUTOCUIDADO E CUIDADO ENTRE ATIVISTAS
   
UNIVERSIDADE LIVRE FEMINISTA
   
LINHA DO TEMPO CFEMEA
   
 
 
+55 61 3224 1791
   
  FALE CONOSCO