Primeiro filme dirigido e filmado por mulheres do povo Yanomami, a obra conta a história de reflexão de uma mulher indígena sobre a relação de um xamã com yãkoana

Publicado em 20/01/2023 10h30 - FUNAI
Mostra Tiradentes ED.jpg

Foto: Divulgação/Aruac Filmes

Estreia neste sábado (21/01) na 26ª Mostra de Cinema de Tiradentes o curta-metragem Thuë Pihi Kuuwi - Uma Mulher Pensando. Primeiro filme dirigido e filmado por mulheres do povo Yanomami, a obra conta a história de reflexão de uma mulher indígena sobre a relação de um xamã com yãkoana, o rapé ritualístico que inicia os indígenas no conhecimento xamânico de seu povo, permitindo aos xamãs adentrarem o mundo dos espíritos.

Além da exibição presencial, a estreia nacional do filme inclui a exibição online para o público em geral no site da Mostra de Cinema de Tiradentes, disponível entre as 17h30 do dia 21/01 e as 17h30 do dia 24/01. Presencialmente, o curta será exibido às 17h30 no Cine-Teatro, cidade histórica de Tiradentes (MG). A classificação é livre. Assinam o documentário rodado na comunidade Watorikɨ, Terra Indígena Yanomami, as indígenas Aida Harika Yanomami, Roseane Yariana Yanomami e o xamã Edmar Tokorino Yanomami, com produção da Aruac Filmes e coprodução da Hutukara Associação Yanomami.

Cinema indígena

Durante as filmagens de Thuë Pihi Kuuwi outros dois curtas-metragens foram produzidos pela Aruac Filmes: Mãri Hi - A Árvore do Sonho e Yuri Uxëa Tima Thë - A Pesca com Timbó. O trio de histórias independentes faz parte do projeto “A Queda do Céu”, que deve apresentar um longa-metragem que será incluído como um novo capítulo para o livro "A queda do céu - palavras de um xamã yanomami", escrito pelo xamã e líder indígena Davi Kopenawa em parceria com o etnólogo Bruce Albert.

“Para além do longa-metragem, o projeto 'A Queda do Céu' conta com outras atividades de fortalecimento do audiovisual na Terra Indígena Yanomami. Desde o seu início, o projeto conta com o apoio do Instituto Socioambiental, assim como de uma rede de apoio de fundações internacionais que trabalham diretamente com a Amazônia brasileira”, explicam Eryk Rocha e Gabriela Carneiro, sócios da Aruac Filmes e diretores do longa-metragem A Queda do Céu, cujo lançamento está previsto para o segundo semestre de 2023.

Thuë Pihi Kuuwi - Uma Mulher Pensando também recebeu o apoio das seguintes organizações: Amazon Watch, Climate and Land Use Alliance (CLUA), Foundation AlterCiné, Foundation Cartier, Ford Foundation, Humanize, Instituto Arapyaú, Instituto Iepé, Instituto Meraki, International Resource for Impact and Storytelling (IRIS), Nia Tero, Norway's International Climate and Forest Initiative (NICFI), Porticus, Rainforest Foundation Norway (RFN) e Rede de Cooperação Amazônica (RCA).


Assessoria de Comunicação/Funai
com informações do Instituto Socioambiental

 

fonte: https://www.gov.br/funai/pt-br/assuntos/noticias/2023/primeiro-filme-feito-por-mulheres-yanomami-estreia-na-mostra-de-cinema-de-tiradentes

 


Receba Notícias

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Cfemea Perfil Parlamentar

logo ulf4

Violência contra as mulheres em dados

Rita de Cássia Leal Fonseca dos Santos

Ministério do Planejamento
CLIQUE PARA RECEBER O LIVRO (PDF)

marcha das margaridas agosto 2023

Recomendamos a leitura

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Artigos do Cfemea

Eleições: O “feminismo” de fundamentalistas e oligarcas

Candidaturas femininas crescem no país, até em partidos conservadores. Se o atributo de gênero perde marcas pejorativas, desponta a tentativa de passar ao eleitorado uma receita morna de “defesa das mulheres” – bem ao gosto do patriarcado

A pandemia, o cuidado, o que foi e o que será

Os afetos e o cuidar de si e dos outros não são lugar de submissão das mulheres, mas chave para novas lutas e processos emancipatórios. Diante do horror bolsonarista, sangue frio e coração quente são essenciais para enfrentar incertezas, ...

Como foi viver uma Campanha Eleitoral

ataques internet ilustracao stephanie polloNessa fase de campanha eleitoral, vale a pena ler de novo o artigo que Iáris Cortês escreveu uns anos atrás sobre nossa participação em um processo eleitoral

Dezesseis anos da Lei 11.340, de 07/08/2006, Lei Maria da Penha adolescente relembrando sua gestação, parto e criação

violencia contra mulherNossa Lei Maria da Penha, está no auge de sua adolescência e, se hoje é capaz de decidir muitas coisas sobre si mesma, não deve nunca esquecer o esforço de suas antepassadas para que chegasse a este marco.

Como o voto feminino pode derrubar Bolsonaro

eleicoes feminismo ilustracao Thiago Fagundes Agencia CamaraPesquisas mostram: maioria das mulheres rechaça a masculinidade agressiva do presidente. Já não o veem como antissistema. Querem respostas concretas para a crise. Saúde e avanço da fome são suas principais preocupações. Serão decisivas em outubro. (Ilustração ...

Direito ao aborto: “A mulher não é um hospedeiro”

feministas foto jornal da uspNa contramão da América do Sul, onde as mulheres avançam no direito ao próprio corpo, sociedade brasileira parece paralisada. Enquanto isso, proliferam projetos retrógrados no Congresso e ações criminosas do governo federal

As mulheres negras diante das violências do patriarcado

mulheres negras1Elas concentram as tarefas de cuidados e são as principais vítimas de agressões e feminicídios. Seus filhos morrem de violência policial. Mas, através do feminismo, apostam: organizando podemos desorganizar a ordem vigente

Balanço da ação feminista em tempos de pandemia

feminismo2Ativistas relatam: pandemia exigiu reorganização política. Mas, apesar do isolamento, redes solidárias foram construídas – e o autocuidado tornou-se essencial. Agora, novo embate: defender o direito das mulheres nas eleições de 2022

Sobre meninas, violência e o direito ao aborto

CriancaNaoEMae DivulgacaoProjetemosO mesmo Estado que punir e prendeu com rapidez a adolescente de João Pessoa fechou os olhos para as violências que ela sofreu ao longo dos anos; e, ao não permitir que realizasse um aborto, obrigou-a a ser mãe aos 10 anos

Por que o aborto ainda não é um direito no Brasil?

aborto outras palavrasNo Dia de Luta pela Legalização do Aborto na América Latina, frente nacional feminista questiona o atraso. Uruguai, Argentina e México conquistaram avanços, mas país de Bolsonaro insiste em negar direito mulheres ao próprio corpo

nosso voto2

...