Conselho de Meninas contará com formação em causas sociais, mobilização e advocacy. As inscrições podem ser feitas aqui, até o dia 28 de maio

Story5A Girl Up Brasil, organização que treina, inspira e conecta meninas para serem ativistas pela justiça social, lançou na terça-feira (02/05) seu maior programa de formação de lideranças, o Conselho de Meninas. Voltado para jovens do primeiro e segundo ano do ensino médio, o grupo de 10 meninas selecionadas receberá uma formação de seis meses e passará a orientar a Girl Up Brasil na tomada de decisão e no desenvolvimento de estratégias, sendo a voz das meninas dentro da rede Girl Up e em grandes eventos, na mídia e em ações de articulação com outros movimentos e instituições. As inscrições podem ser feitas aqui, até o dia 28 de maio. 

A jornada de formação do Conselho de Meninas da Girl Up Brasil pretende inspirar e equipar um grupo de agentes de mudança global dentro da organização sobre pautas socioambientais e políticas que favoreçam a compreensão acerca de causas sociais, dos aspectos históricos que constituem a sociedade brasileira e da defesa dos direitos humanos, da democracia e da justiça climática com vistas à promoção da igualdade e da equidade. Além disso, elas serão estimuladas no desenvolvimento de competências e habilidades de liderança no âmbito da comunicação, mobilização para causas, advocacy e gestão estratégica. A formação é completamente online, com uma viagem prevista para a cidade de São Paulo em outubro.

Como parte da Girl Up desde 2018, a Girl Up Brasil já apoiou mais de 150 clubes de meninas em mais de 20 estados, equipando-as para liderarem centenas de ações e projetos, da publicação de um livro de contos feministas à construção de dezenas de projetos de lei sobre dignidade menstrual. Poderosas e destemidas, meninas transformam suas comunidades quando têm à disposição ferramentas para exercerem seu pleno potencial.

“Esta primeira edição do Conselho de Meninas é um grande marco! A centralidade na juventude está entre os valores da Girl Up, que no Brasil foram acrescidos pelo diálogo aberto, de tal forma que é precisamente no Conselho de Meninas que estes valores ganham carne, porque são elas que traduzem da melhor forma a palavra representatividade”, explica Letícia Bahia, diretora executiva da Girl Up Brasil. 

Para participar do programa é necessário:

  • Estar regularmente matriculada no primeiro ou segundo ano do Ensino Médio;
  • Identificar-se como menina;
  • Ser brasileira e residir no Brasil;
  • Ter entre 14 e 16 anos no momento da inscrição;
  • Ter total anuência e aprovação de seus pais ou responsáveis quanto à participação no programa;
  • Disponibilidade para comparecer em todas as reuniões do Conselho e todas as aulas proposta, o que não deverá exceder um total de 5 horas por mês;
  • Disponibilidade para 1 hora a mais por mês para atividades extras para as quais poderá ser convidada, havendo, nesses casos, flexibilidade para agendar;
  • Disponibilidade para fundar e presidir um clube Girl Up, caso não seja ainda membro de algum;
  • Interesse e envolvimento com a temática de justiça de gênero, mudança do clima e transformação social em geral;

A seleção priorizará meninas pretas, pardas e indígenas, além de estudantes da rede pública e meninas oriundas de famílias de baixa renda.

 

Acesse em  bit.ly/ConselhoDeMeninas2023

 Story 1

Story 2

Story 3

Story 4

Story5

 

fonte: https://girlup.org/pt/brasil


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...