Material em produção pela Organização Mundial da Saúde atualiza orientações para profissionais que trabalham com contracepção e saúde sexual e reprodutiva

  Publicado: 26/01/2023
Por 


Carolina Sales Vieira Macedo é a única brasileira envolvida no guia internacional – Foto: Reprodução/Freepik

.
Periodicamente a Organização Mundial da Saúde (OMS) reúne um grupo de experts em saúde reprodutiva, chamado Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes, para a atualização do guia internacional chamado Medical Eligibility Criteria for Contraceptive Use (no Brasil traduzido como Critérios Médicos de Elegibilidade para Uso de Contraceptivos)conjunto de recomendações baseadas em evidências científicas que norteiam a prescrição de métodos contraceptivos em situações clínicas especiais, como hipertensão, tabagismo e diabete, por exemplo.

Em novembro do ano passado, em Montreux, na Suíça, o grupo se reuniu para iniciar os trabalhos da sexta edição desse guia, que começou a ser publicado em 1996. A única representante brasileira nesse grupo é a professora Carolina Sales Vieira Macedo, do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.


Carolina Sales – Foto: FMRP

Por meio do Centro de Identificação Contínua de Evidências de Pesquisa a OMS inicia o processo de atualização com consulta à comunidade envolvida com saúde sexual e reprodutiva sobre quais tópicos precisam ser atualizados ou incluídos. O grupo, que reúne além de experts técnicos de saúde reprodutiva membros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), da OMS e convidados, a partir dessas respostas, atua em quatro etapas:

  • Reunião de definição dos tópicos que entrarão em revisão;
  • Preparação das evidências pelo CDC;
  • Reunião do grupo para avaliação das evidências e decisão sobre os critérios de cada tópico;
  • Publicação dos novos critérios, prevista para 2024.

Segundo a professora Carolina, os tópicos são escolhidos com base nos critérios de prevalência, relevância e solicitação dos países e escritórios regionais da OMS. O documento, diz Carolina, é utilizado mundialmente por residentes e médicos da família, ginecologistas e obstetras, médicos generalistas, enfermeiras, obstetrizes, alunos de medicina, além de gestores de programas de planejamento familiar. “Poder contribuir para a elaboração de um documento que norteia a prescrição de contraceptivos no mundo inteiro é uma grande honra”, comemora a professora.

O trabalho ainda está em andamento e as mudanças serão conhecidas no lançamento da nova edição dos Critérios Médicos de Elegibilidade para Uso de Contraceptivos, prevista para 2024.

Mais informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

fonte: https://jornal.usp.br/campus-ribeirao-preto/guia-internacional-sobre-saude-reprodutiva-tem-participacao-de-professora-da-usp/

 


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...