UnB: Iniciativa fomentará projetos que atuem em escolas públicas do DF, polos de extensão e Casas de Cultura da UnB. Inscrições vão de 8 de março a 2 de maio

 

Edital conjunto entre DPI, DEX e SDH visa reduzir disparidade de gênero nas áreas de ciência e tecnologia. Arte: DEX e Secom/UnB

 

No mês em que é celebrada a atuação de mulheres e meninas na ciência, a Universidade de Brasília lança edital inédito para fomentar projetos de extensão que incentivem a participação feminina nas áreas de ciência e tecnologia. As iniciativas deverão ter atuação focada, sobretudo, nas escolas públicas do Distrito Federal, e, oportunamente, nos polos de extensão de Ceilândia, Estrutural, Paranoá e Recanto das Emas e nas Casas Universitárias de Cultura da UnB.

>> Confira o edital

Intitulado Mulheres e Meninas na Ciência: o futuro é agora, o edital nº 05/2023 é uma realização conjunta do Decanato de Pesquisa e Inovação (DPI), do Decanato de Extensão (DEX) e da Secretaria de Direitos Humanos (SDH). A ação também faz parte da nova campanha institucional Futuro é agora, que convida todos a construir uma universidade mais inclusiva, participativa, multicultural, democrática, sustentável e criativa.

O edital contemplará até 20 projetos e serão concedidas até duas bolsas de extensão por iniciativa selecionada, pelo período de seis meses, com vigência prevista de julho a dezembro de 2023.

“Este é um marco, a primeira iniciativa de uma série de ações que serão tomadas coletivamente, de agora em diante, para atrair e incentivar a permanência de garotas na ciência”, destaca a decana de Pesquisa e Inovação, Maria Emília Walter. A gestora destaca que a proposta é inovadora não somente por ser multissetorial, mas também pelo pioneirismo de encorajar a entrada e ampliar as oportunidades para meninas em cursos majoritariamente frequentados por homens, modificando o padrão atual de concentração delas em áreas voltadas ao cuidar, educar e organizar.

"Há anos, a produção científica das mulheres tem sido invisibilizada. Por acharem ser áreas difíceis e competitivas, as jovens e meninas não se sentem capazes de se aventurar nestas carreiras científicas, o que diminui a representatividade”, pontua a secretária de Direitos Humanos, Deborah Santos. Segundo ela, o edital ajudará a desmistificar o pensamento de que existe um lugar pré-determinado para as mulheres e a romper barreiras para que as jovens possam seguir uma carreira científica, em qualquer área do conhecimento.

“Eu, como geóloga, sei das dificuldades da inserção feminina nas exatas, que não chega a 30% de representatividade feminina na graduação. Uma das prioridades da nossa gestão é ampliar esse acesso”, afirma a reitora Márcia Abrahão. Ela explica que o objetivo agora é “contribuir para a consolidação da excelência acadêmica e da inserção curricular da extensão. Preferencialmente, para fomento a projetos de incentivo à participação de mulheres e meninas”.

INSCRIÇÃO – Quem possui algum projeto dentro de uma das seis linhas de atuação especificadas no edital (veja na arte) e deseja participar da seleção, deverá cadastrar e submeter a proposta no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa). A proposta deverá ser vinculada, no ato do cadastro, ao edital. Junto a esta, o coordenador do projeto deverá anexar a ficha de inscrição. O prazo para submissão vai de 8 de março a 2 de maio.

São seis linhas de atuação previstas no edital para atuação junto às escolas públicas do DF, polos de extensão e Casas de Cultura da UnB. Arte: Secom UnB


O projeto de extensão será avaliado por uma comissão especial, até 12 de junho, e o resultado definitivo da seleção será divulgado no site do DEX, no dia 20 do mesmo mês, conforme o cronograma do edital.

Entre as atribuições dos projetos contemplados, está a organização obrigatória de pelo menos um evento ao longo do ano de execução, que poderá ser durante a Semana Universitária de 2023. Também será necessário apresentar cronograma detalhado das atividades que ocorrerão na instituição escolar indicada.

Os projetos selecionados serão geridos por um programa estratégico de extensão, que contará com apoio financeiro com valor a ser definido pelo DEX. Deste montante, dois terços deverão ser utilizados obrigatoriamente em atividades coletivas que contemplem a totalidade dos projetos. Ainda será possível eleger, dentre os proponentes dos projetos selecionados, uma coordenação para o programa estratégico de extensão, que receberá auxílio financeiro a pesquisador no valor de R$1.500.

MULHERES CIENTISTAS – Dados apresentados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) apontam que, no Brasil, as mulheres pesquisadoras representam 40,3%, enquanto a porcentagem de pesquisas assinadas por elas chega a 72%; já no mundo todo, elas são 28% do total de cientistas. Entre os docentes universitários no Brasil, elas somam 46%, segundo Censo da Educação Superior.

O cenário, no entanto, torna-se mais díspar quando se analisa os patamares mais elevados das carreiras científicas. No quesito bolsas de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), quanto mais alto o nível do pesquisador, mais a desigualdade entre homens e mulheres se evidencia. As mulheres encontram, ainda, outras barreiras ao longo de sua trajetória na pesquisa.

“No mundo da ciência ainda predomina os valores masculinos, marcados pelo patriarcado, onde o poder é masculino. Romper essa lógica é o desafio que assumimos como universidade pública comprometida com a democracia”, salienta a decana de Extensão, Olgamir Amancia. Ela ressalta, ainda, que o edital se caracteriza por “estimular o debate acerca da exclusão das mulheres no e do ambiente científico e na desconstrução de estereótipos que são letais à vida delas".

"Ainda somos poucas na gestão de grandes empresas e no topo das carreiras científicas. E essa diferença é mais gritante com as mulheres negras e indígenas. Somos, persistentemente, desmotivadas a seguir profissões científicas e é isso que queremos mudar”, complementa a secretária de Direitos Humanos, Deborah Santos.


SERVIÇO
Programa de extensão DEX/DPI/SDH Mulheres e Meninas na Ciência: O Futuro é Agora
Período de submissão de propostas: 8 de março a 2 de maio
Informações: www.dex.unb.br

Leia também:

>> UnB é quinta melhor federal no Webometrics Ranking of World Universities

>> Passo a passo prepara calouros para início das aulas

>> Vem aí cinco novos cursos de graduação na modalidade a distância

>> Primeiro cineclube com audiodescrição é resultado de TCC da UnB

>> DPG lança quatro editais pelo projeto Capes-PrInt

>> UnB debate oferta de disciplinas EaD em cursos presenciais

>> Manutenção do Bloco K da Colina será entregue em março

>> Nova usina de energia limpa é inaugurada no prédio do Ipol e Irel

>> UnB destina mais de quatro hectares de Cerrado para recuperação

>> Reitora e pesquisadores da UnB recebem homenagem da Agência Espacial Brasileira

 

 

fonte: https://noticias.unb.br/76-institucional/6335-universidade-lanca-edital-inedito-de-incentivo-a-presenca-de-mulheres-e-meninas-na-ciencia


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...