Ministrado por pesquisadora em estudos de gênero, curso gratuito tem como objetivo abordar a interseccionalidade na difusão do racismo na produção de políticas públicas

  Publicado: 14/07/2023
Curso aborda por meio de uma visão feminista e decolonial a violência contra mulheres negras - Imagem: Freepik

O Centro MariAntonia da USP realiza a partir de 31 de julho o curso gratuito Perspectivas de Estudos de Violência Contra a Mulher Negra. Com 150 vagas, as inscrições podem ser feitas no sistema Apolo da USP por meio deste link, até 21 de julho. Caso o número de inscritos e inscritas exceda o número de vagas, será realizado um sorteio no dia 25 de julho. As inscrições não são por ordem de chegada.

Ministrado pela professora Carla Akotirene, mestra e doutora em Estudos de Gênero, Mulheres e Feminismos pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e consultora em políticas públicas, o curso é dividido em três encontros consecutivos, segunda, terça e quarta-feira, das 9 às 12 horas. 

O objetivo é apresentar a categoria raça e luta antirracista na reconstrução da história das relações etnicorraciais no Brasil. No País, a violência de gênero é maior em mulheres negras, menos escolarizadas e com filhos, segundo relatório da Anistia Internacional. A organização anualmente divulga dados sobre a situação dos direitos humanos em mais de 150 países. Neste ano, o relatório também menciona as investigações ocorridas no Brasil sobre o assassinato da vereadora Mariele Franco. 

O curso também trará uma revisão de literatura sobre o pensamento da branquitude no Brasil e nos Estados Unidos, suas diversas abordagens teóricas, bem como as principais categorias analítico-epistemológicas de raça e cultura; gênero, interseccionalidade e violência. Segundo Carla Akotirene “a intenção é considerar o contexto teórico, histórico e político da categoria analítica raça na produção e difusão do racismo epistêmico, na luta feminista e promoção de políticas públicas”.

Carla Akotirene - Foto: Arquivo Pessoal

Além disso, os participantes terão a possibilidade de estudar as principais reflexões teóricas em torno das questões de gênero, raça e interseccionalidade no campo dos estudos de violência contra a mulher e na sociedade brasileira na produção do racismo epistêmico, agenda antirracista, movimentos sociais e no campo das políticas públicas.

O conteúdo programático é baseado em intelectuais negros e negras, como Lourenço Cardoso, Tânia Muller e Gislene dos Santos, professora no curso de Políticas Públicos da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP.

Confira abaixo a programação do curso:

31 de julho
Gênero: introdução aos estudos feministas

1º de agosto
As perspectivas dos estudos de violência contra a mulher

2 de agosto
Gênero,  mulher negra e interseccionalidades

 

Serviço

Perspectivas de Estudos de Violência Contra a Mulher Negra

Onde: Centro MariAntonia da USP
Quando: 31 de julho, 1º e 2 de agosto de 2023, segunda, terça e quarta-feira, das 9 às 12 horas
Quanto: Grátis
 
 

Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...