Encontros ocorrerão de forma híbrida e têm o intuito de ouvir a sociedade civil sobre propostas a serem aproveitadas no Plano Viver sem Limite 2

 Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) - Publicado em 11/08/2023 15h56 Atualizado em 11/08/2023 16h20
 
 

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) promove na próxima semana, em Brasília (DF), três encontros dos Diálogos Transversais, com o objetivo de obter contribuições para a elaboração do Plano Nacional da Pessoa com Deficiência – Plano Viver sem Limite 2.

As oficinas, com as temáticas “Gênero, Raça e Sexualidades", "Medidas de Prevenção e Enfrentamento à Violência e ao Capacitismo" e "Empregabilidade da Pessoa com Deficiência", ocorrem nos dias 14, 15 e 16 de agosto, respectivamente, no Edifício Parque Cidade Corporate.

Para participar dos debates, é preciso fazer inscrição nos links disponíveis abaixo, de acordo com a programação. Os eventos serão abertos à imprensa, cujo credenciamento pode ser feito por meio de três formulários distintos referentes a cada data: segunda-feira (14), terça-feira (15) e quarta-feira (16).

O Plano Viver sem Limite 2 tem como objetivo promover os direitos civis, abrangendo políticas públicas voltadas para pessoas com deficiência e suas famílias. Seu tema principal é a promoção dos direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais, eliminando as barreiras que limitam a plena cidadania.

Coordenado pela Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNDPD) do Ministério, programa está sendo construído no âmbito do Plano Plurianual 2024-2027 junto ao governo federal. Já foram realizadas oficinas em São Paulo (SP), Salvador (BA) e Natal (RN), no mês de julho, onde foram reunidos gestores, movimentos sociais e pessoas com deficiência para colocar contribuições em diversos eixos de discussão que compõem os diálogos.

A relevância desses Diálogos Transversais se reflete no fato de que as discussões e propostas coletadas servirão de contribuição para a melhoria das políticas públicas voltadas a essas populações. O MDHC e a SNDPD reconhecem o valor da participação da sociedade civil, dos movimentos sociais e dos especialistas na construção de um ambiente mais inclusivo e igualitário para todos.

Serviço:

Diálogos Transversais em formato híbrido para a Elaboração do Plano Viver sem Limite 2

Datas: 14, 15 e 16 de agosto

Local: Edifício Parque Cidade Corporate – Plenária - 10º Andar

Inscrições para confirmação de presença:

Diálogos transversais sobre Gênero, Raça e Sexualidades na elaboração do Plano "Viver sem Limite 2" - 14/08 – 10h30 – Inscrição: https://forms.office.com/r/MHfRMwsgtZ e credenciamento para a imprensa;

Diálogos transversais sobre Medidas de Prevenção e Enfrentamento à Violência e ao Capacitismo na elaboração do Plano "Viver sem Limite 2" - 15/08 – 15h - Inscrição: https://forms.office.com/r/0Y9ENF9gRh e credenciamento para a imprensa; e

Diálogos transversais sobre Empregabilidade da Pessoa com Deficiência na elaboração do Plano "Viver sem Limite 2" - 16/08 - 10h - Inscrição: https://forms.office.com/r/NKuNRy8Pew  e credenciamento para a imprensa.

 

FONTE: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2023/agosto/mdhc-realiza-dialogos-transversais-nos-dias-14-15-e-16-para-a-elaboracao-do-plano-viver-sem-limite-2

MDHC abre diálogos transversais sobre o Plano Viver sem Limite 2 no DF

Oficinas já passaram por São Paulo (SP), Salvador (BA), Natal (RN), Florianópolis (SC) e Campo Grande (MS); prazo para elaboração do novo plano segue até setembro
 Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) - Publicado em 14/08/2023 18h21 Atualizado em 15/08/2023 12h12
MDHC abre diálogos transversais sobre o plano Viver sem Limite 2 no DF

A secretária Symmy Larrat, da secretaria nacional dos Direitos das Pessoas LGBTQIA+, ao lado da secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Anna Paula Feminella, em momento de escuta (Foto: Clarice Castro - Ascom/MDHC)

OMinistério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), por meio da Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, abriu nesta segunda-feira (14) os Diálogos Transversais sobre o Plano Viver sem Limite 2, em Brasília (DF). Desde junho, as oficinas já passaram por São Paulo (SP), Salvador (BA), Natal (RN), Florianópolis (SC) e Campo Grande (MS). Na capital federal, os diálogos seguirão até a próxima quarta-feira (16).

Com o tema “Gênero, Raça e Sexualidades" na elaboração do Plano Viver sem Limite 2 neste primeiro dia, secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Anna Paula Feminella, abriu o evento destacando a importância da construção do plano nacional para inclusão das pessoas com deficiência.

Integrante do MDHC, o coordenador do Plano Viver sem Limite 2, Antônio José do Nascimento Ferreira, explicou que o prazo final para elaboração do plano termina em setembro. Ele enfatizou ainda os quatro eixos temáticos da iniciativa: Gestão e Participação Social; Enfrentamento ao Capacitismo e à Violência; Acessibilidade e Tecnologia Assistiva; e Promoção dos Direitos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais.

A participação social para a construção do plano foi exaltada pelo coordenador de Diversidade e Interseccionalidade da SNDPD, Raul de Paiva Santos, que contextualizou ataques contra os direitos humanos nos últimos seis anos por gestões anteriores. Até julho deste ano, o MDHC recebeu propostas da sociedade civil por meio de consulta pública realizada, em mudança de paradigma na condução da máquina pública pelo Poder Executivo. 

Diálogo

Em seguida, o espaço foi aberto aos palestrantes. Representando a secretária Isadora Brandão, a chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Lia Manso, ressaltou a importância da transversalidade das pautas considerando marcadores de raça, gênero e sexualidades ao acesso às políticas de proteção, no combate ao trabalho escravo, na promoção de defesa da população de rua e na promoção de refugiados e apátridas.

As pessoas LGBTQIA+ foram destacadas pela secretária Symmy Larrat. Para a gestora, as reflexões sobre as interseccionalidades, que devem ser enxergadas como contribuições das pautas LGBTQIA+ e da pessoa com deficiência, devem fazer reparações e ter mais ousadia para a construção de políticas públicas. Um mapeamento das pessoas LGBTQIA+ com deficiência foi proposto por Larrat.

Pelo Ministério da Saúde, o coordenador da Secretaria de Saúde Indígena, Dyego Ramos Henrique, destacou a importância do relatório sobre os dados dos povos indígenas encaminhado para os gestores públicos. Ele destacou que boa parte dos indígenas com deficiência possui deficiência congênita e hereditária, sendo que 36% deles possui assistência à saúde e 46% não possui acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). 

Pela sociedade civil, a professora, pesquisadora e representante da organização Vidas Negras com Deficiência Importam (VNDI), Fantine Oliveira, reforçou que não dá para falar da violência sem pensar nas questões de gênero e raça. Consequentemente, de acordo com a professora, não há como pensar no capacitismo sem pensar nas interseccionalidades.

Outro aspecto destacado pela palestrante é sobre as tecnologias assistivas e o mercado de trabalho em que a maioria das pessoas negras com deficiência encontram-se em subempregos e que, em sua maioria, não conseguem financiamento para obter uma tecnologia assistiva para garantir acessibilidade. Além disso, Oliveira destaca a importância da acessibilidade nas plataformas de comunicação a partir da linguagem simples, e com o envolvimento de todos os ministérios para desenvolver uma comunicação acessível às pessoas com deficiência.

Próximas oficinas 

Os diálogos transversais do Plano Viver sem Limite 2, em Brasília (DF), seguem até a próxima quarta-feira (16). As próximas oficinas serão "Medidas de Prevenção e Enfrentamento à Violência e ao Capacitismo", nesta terça-feira (15), e "Empregabilidade da Pessoa com Deficiência", na próxima quarta-feira (16),no Edifício Parque Cidade Corporate.

Para participar dos debates, é preciso fazer inscrição nos links disponíveis abaixo, de acordo com a programação. Os eventos serão abertos à imprensa, cujo credenciamento pode ser feito por meio de três formulários distintos referentes a cada data: segunda-feira (14), terça-feira (15) e quarta-feira (16).

Viver sem Limite 2

Desde maio de 2023, corre o prazo de 120 dias para a elaboração do Plano Viver sem Limite 2. Coordenada pelo MDHC, a iniciativa marca o início dos diálogos transversais voltados a atualizar os parâmetros para promover e articular políticas, programas e ações para o exercício pleno dos direitos das pessoas com deficiência.

Além do MDHC, estão entre as pastas que ajudarão na reformulação do Plano Viver sem Limite: Casa Civil da Presidência da República; Ministério da Educação; Ministério da Saúde; Ministério da Justiça e Segurança Pública; Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos; Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação; Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome; Ministério das Cidades; e Ministério do Trabalho e Emprego.

Leia também: 

MDHC realiza diálogos transversais nos dias 14, 15 e 16 para a elaboração do Plano Viver sem Limite 2

Edição: R.D.

Revisão: A.O.

Para dúvidas e mais informações:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Atendimento exclusivo à imprensa:

Assessoria de Comunicação Social do MDHC

(61) 2027-3538

(61) 9558-9277 - WhatsApp exclusivo para relacionamento com a imprensa

fonte: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2023/agosto/mdhc-abre-dialogos-transversais-sobre-o-plano-viver-sem-limite-2-no-df

 


Artigos do CFEMEA

Coloque seu email em nossa lista

Matérias Publicadas por Data

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Recomendamos a leitura

A universidade operacional

  • 15-05-2024 16:03:30

MST – 40 anos

  • 11-05-2024 15:40:33

Feminismo e software livre

  • 06-05-2024 18:43:14

Portugal entre 1974 e 1975

  • 30-04-2024 15:06:18

Violência contra as mulheres em dados

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Logomarca NPNM

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...