A Rede Todas BR produziu através do Edital Futuro do Cuidado, 3 murais para comunicar, discutir e reivindicar através da arte pública a descriminalização do aborto e os direitos e justiça reprodutiva das mulheres.

 

Inspiradas pela frase “Todas vivas, livres e sem medo”, os murais foram produzidos em São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG) e Uberlândia (MG) por integrantes do Todas BR (Rede Latino-americana de Mulheres e Dissidências da Arte Urbana), que está presente em diversos países da América Latina. O grupo reúne mulheres e queers de diferentes gerações do graffiti, com presença ativa de pessoas periféricas, negras, indígenas e LGBTQIA+. A rede se apoia em uma série de conceitos, alguns deles são: Interculturalidade latino-americana; equidade; feminismo, dissidências e gênero; diversidade; sororidade e acolhimento; mátria ; proatividade e empoderamento.

A Rede Todas tem em sua história um vínculo primordial com a pauta do aborto que interliga as diversas participantes dos países que a integram. Bea Lake, integrante do grupo, comenta sobre o cenário político: “Vivemos neste ano, no Brasil, a possibilidade de avançar na garantia de direitos sexuais e reprodutivos para todas as pessoas, através da ADPF442, em votação do Supremo Tribunal Federal, que se for aprovada, descriminaliza o aborto em qualquer caso, até a 12ª semana de gestação, mais do que isso, temos a esperança de viver no país, uma compreensão de autonomia e justiça social.”

O projeto se apoia na força da arte urbana, em que o graffiti democratiza o acesso à arte e as demandas/pautas sociais, aproximando a população de temas considerados tabus através de uma linguagem interessante e acessível. Diante disso, através da criação dos murais as artistas visam despertar a reflexão e discussão sobre o aborto no Brasil, com a frase guia que é também utilizada como missão da Rede Todas no panorama latino-americano.

Kawany Tamoyos, artista visual e coordenadora nacional da Rede Todas no Brasil, conta sobre a potência do projeto: “O graffiti é uma ferramenta poderosa de comunicação, é acessível e democrático. Através dos murais conseguimos aproximar as pessoas de temas que são esquecidos ou considerados difíceis para a população.”

Afolego, artista visual de São Paulo e integrante do Todas, expressa a importância se discutir o assunto publicamente e quebrar o silêncio através da arte. “ Um assunto considerado um segredo muitas vezes na vida das mulheres. Então foi algo muito importante falar abertamente e publicamente sobre aborto através da arte. Pra mim a luta feminista é acima de tudo sobre a garantia da segurança e autonomia das mulheres e a descriminalização do aborto é parte central dessa luta.”

Conheça as artistas e seus murais:

 

Kawany Tamoyos (BH), Carolina AFolego (SP)

 

TinaSoul, Tita, Bea Lake, Camila Riot (BH)

 

 

 

 

Nada, Niit e Abraba (UDI)

 

 

Para saber mais sobre a rede acesse www.instagram.com/graffitodas_br

E para conhecer mais sobre a causa da justiça reprodutiva e direitos das mulheres acesse: https://futurodocuidado.org/

 


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...