O prêmio foi concedido à jornalista Narges Mohammadi, iraniana defensora dos direitos das mulheres, trabalho que levou á prisão

 
Foto de Narges Mohammadi, concedida pela fundação que leva o mesmo nome. Ela recebeu o prêmio Nobel da Paz pela "luta contra a opressão das mulheres no Irã" - (crédito: AFP PHOTO / NARGES MOHAMMADI FOUNDATION)
 
Foto de perfil do autor(a) Talita de Souza
Talita de Souza - Correio Braziliense
postado em 06/10/2023 06:32

A ativista iraniana Narges Mohammadi recebeu, nesta sexta-feira (6/10), o Prêmio Nobel da Paz 2023. A jornalista, que está presa e foi condenada, ao todo, a 31 anos de prisão, recebeu a condecoração “"por sua luta contra a opressão das mulheres no Irã e por sua luta para promover os direitos humanos e a liberdade para todos".

O anúncio foi feito pela presidente do Comitê Norueguês do Nobel, Berit Reiss-Andersen. Narges nasceu em Zanjan, no Irã, e se tornou física e engenheira. Foi na época em que cursava o ensino superior que passou a expor textos e artigos em defesa dos direitos das mulheres. À época, chegou a ser presa duas vezes em reuniões do grupo político de estudantes, chamado de Grupo de estudantes iluminados. 

Narges também trabalhou como jornalistas e, em 2003, se uniu ao Centro de Defensores dos Direitos Humanos. Ao todo, Narges foi presa mais de 10 vezes e condenada cinco vezes — as penas somam, ao todo, em 31 anos de prisão e 154 chicotadas. 

Recentemente, voltou a enfurecer as autoridades iranianas ao se tornar uma das vozes mais ouvidas nas denúncias sobre a morte de Mahsa Amini, em dezembro de 2022 — ela morreu no hospital em circunstâncias suspeitas após ser presa pela Polícia da Moralidade do Irã.

O movimento gerou protestos em todos os país e mundo. À época, Narges publicou, na BBC, um artigo no qual detalha abuso sexual e físico de mulheres detidas pela corporação militar. 

Com informações da AFP

fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/mundo/2023/10/5131499-nobel-da-paz-premia-ativista-do-ira-condenada-a-31-anos-de-prisao.html

 


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...