Em artigo no qual se despede do cargo, Rita Serrano destaca os feitos dos dez meses de gestão na Caixa e diz esperar que o combate à misoginia seja parte do legado dela

O artigo de despedida traz uma série de medidas tomadas na gestão dela, comparando-as com as gestões passadas do banco. -  (crédito: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil)
O artigo de despedida traz uma série de medidas tomadas na gestão dela, comparando-as com as gestões passadas do banco. - (crédito: Rafa Neddermeyer/Agência Brasil)

 

Foto de perfil do autor(a) Victor Correia
Victor Correia - Correio Braziliense
postado em 26/10/2023 19:41

Rita Serrano, demitida do cargo de presidente da Caixa Econômica Federal, publicou nesta quinta-feira (26/10) um artigo no qual se despede do cargo e destaca feitos da gestão, que durou dez meses. Ela destacou que "ser mulher em espaços de poder é algo sempre desafiador", e disse esperar deixar como legado o combate a misoginia.

Rita foi demitida para dar espaço a Carlos Vieira Fernandes, indicado do Centrão. O banco público foi usado como moeda de troca para aumentar a base de apoio do governo federal no Congresso. Ela foi a terceira mulher derrubada do alto escalão do governo, até agora, para dar espaço a homens do Centrão.

"Ser mulher em espaços de poder é algo sempre desafiador. Não foi fácil ver meu nome exposto durante meses à fio na imprensa. Espero deixar como legado a mensagem de que é preciso enfrentar a misoginia, de que é possível uma empregada de carreira ser presidente de um grande banco e entregar resultados, de que é possível ter um banco público eficiente e íntegro, de que é necessário e urgente pensar em outra forma de fazer política e ter relações humanizadas no trabalho", escreveu Rita no artigo, publicado no site oficial e divulgado nas redes sociais.

Servidora de carreira, ela disse que volta a ser bancária, com orgulho, e agradeceu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por sua indicação ao cargo, frisando que foi uma honra ter participado de seu governo. Sem citar nomes, a ex-presidente também relembrou os casos de assédio moral e sexual envolvendo o também ex-presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

"Esses episódios, além de deixarem graves cicatrizes coletivas e pessoais, afetaram os negócios e impactaram a boa governança do banco, período marcado por alta rotatividade nos cargos de direção", disse Rita.

O artigo de despedida traz uma série de medidas tomadas na gestão dela, comparando-as com as gestões passadas do banco. O lucro líquido da estatal, por exemplo, aumento 3,2% no primeiro semestre de 2023 em comparação ao mesmo período de 2022. Do segundo semestre deste ano para o primeiro, o crescimento também foi de 33,5%.

Rita Serrano também destacou o programa de modernização digital da Caixa, os créditos concedidos para a agricultura, infraestrutura, moradia e empreendedores, e as medidas para aumentar a representatividade entre os servidores.

"Demos um salto de qualidade na discussão da diversidade, tornando-nos uma das poucas grandes empresas do Brasil e do mundo a ter maioria de mulheres na alta administração. Retomamos relações com entidades sindicais, respeitando o processo de livre negociação e democracia", frisou Rita.

fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2023/10/5137940-rita-serrano-ser-mulher-em-espaco-de-poder-e-sempre-desafiador.html


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...