Após velório e enterro de Brenda Almeida Michnik, 20, familiares e amigos da jovem vítima de feminicídio fizeram uma carreata e passeata na área central de Planaltina

 

Protesto ocupou as ruas de Planaltina, onde aconteceu o feminicídio -  (crédito: Renato Souza/CB/D.A. Press)
Protesto ocupou as ruas de Planaltina, onde aconteceu o feminicídio - (crédito: Renato Souza/CB/D.A. Press)
 
Foto de perfil do autor(a) Pablo Giovanni
Pablo Giovanni 
Foto de perfil do autor(a) Renato Souza
Renato Souza 
Foto de perfil do autor(a) Pedro Marra
Pedro Marra 
postado em 20/11/2023 16:21

Familiares e amigos de Brenda Almeida Michnik, de 20 anos, fizeram uma passeata e carreata na área central de Planaltina, na manhã desta segunda-feira (20/11), em protesto ao feminicídio que tirou a vida da jovem. As pessoas usavam camisetas brancas e carregavam balões brancos em pedido de paz pelo fim da violência contra as mulheres.

A manifestação ocorreu após o velório da mulher no Cemitério de Planaltina, que ocorreu das 8h às 10h, na capela Templo Ecumênico. O sepultamento foi realizado às 10h30. O criminoso e companheiro da jovem, Rafael Breno da Silva Teixeira, 25, teve a prisão convertida em preventiva após audiência de custódia ocorrida nesse domingo (19/11). 

Relembre o caso

De acordo com o delegado da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) Wainer Augusto, o acusado atacou a companheira de surpresa, por volta das 10h do último sábado (18/11), quando ela estava sentada no sofá. No depoimento, Rafael alegou suspeita de traição por parte de Brenda. O ataque ocorreu após uma discussão entre os dois. Em seguida, familiares retiraram da residência, no Jardim Roriz, o filho do casal, de 3 anos.

Brenda Almeida Michnik chegou a ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi encaminhada para o Hospital Regional de Planaltina (HRPL), mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde após várias paradas cardíacas e perda de sangue.

O autor chegou a tentar suicídio e recebeu atendimento também no Hospital de Planaltina. Quando foi liberado pelos médicos, foi encaminhado para a 16ª DP. Rafael tinha diversas manchas de sangue no corpo, que foi confirmado ser da vítima. Em frente ao delegado, o autor do crime entrou em desespero ao saber da morte de Brenda.

Este é o 32º feminicídio no DF neste ano. Brenda foi a segunda vítima na semana passada. Na noite de quarta-feira (15/11), Sofia Antunes Queiroz, também de 20 anos e em Planaltina, foi morta com um disparo de arma de fogo dentro de casa, no Vale do Amanhecer. O autor, identificado como Leandro Gomes Lustosa, 33 anos, fugiu após o crime. Em 2022, a capital registrou 17 ocorrências.

FONTE: https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-df/2023/11/6658140-familiares-da-32-vitima-de-feminicidio-protestam-em-planaltina.html

 


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...