Há enorme correlação entre cor da pele e probabilidade de mulher sofrer violência

16 de outubro, 2023 Folha de S.Paulo Por Jaceguara Dantas da Silva

 

 

A violência contra a mulher, que fere de forma indelével sua dignidade humana e impede o seu pleno desenvolvimento, representa um dos maiores desafios da atualidade para os direitos humanos. E, quando buscamos analisar a questão sob o prisma da interseccionalidade, constatamos a sobrecarga de opressão a que estão sujeitas as mulheres negras, discriminadas não apenas por seu gênero, mas por suas características sociais e étnico-raciais.

Em todo o país, os números da violência de gênero contra a mulher revelam que as negras sofrem o dobro das agressões perpetradas contra as brancas. Dos casos de violência física às vias de fato e estupro, a proporção se repete. Nos casos de homicídios e feminicídios, a relação se amplia: as negras sofrem o triplo. Esse resultado é insofismável e demonstra a profunda correlação entre cor e etnia e a probabilidade de a mulher sofrer violência.

Conclui-se ser indispensável que o Estado invista em ações que previnam, coíbam e punam todo tipo de preconceito e discriminação. Incluir como obrigatória a disciplina de direitos humanos nos currículos escolares é apenas um exemplo a ser implantado, assim como a capacitação dos operadores do direito, promotores, defensores, magistrados e respectivos servidores, a fim de propiciar maior sensibilização desses atores para a realidade das mulheres negras. Mesmo com instrumentos legais eficientes, a falta de uniformidade de informações nos sistemas processuais, que nem sempre têm campo de gênero e raça, dificulta garantir a mulheres negras proteção semelhante à de brancas.

A inserção do elemento raça em todos os órgãos que trabalham com violência de gênero nos ajudará a dimensionar as fragilidades desse segmento e a atuar numa linha mais prospectiva. Importante também disseminar, junto às mulheres negras, informações sobre racismo, sexismo e classismo, fomentando a discussão desses temas, para que se torne público o sofrimento experimentado no ambiente privado, dando visibilidade aos conflitos nele estabelecidos.

Acesse o artigo no site de origem.

 

fonte: https://agenciapatriciagalvao.org.br/violencia/a-sobrecarga-de-opressao-sobre-as-mulheres-negras-por-jaceguara-dantas-da-silva/

 


Coloque seu email em nossa lista

Cfemea Perfil Parlamentar

Informe sobre o monitoramento do Congresso Nacional maio-junho 2023

Cfemea Perfil Parlamentar

Violência contra as mulheres em dados

Logomarca NPNM

Direitos Sexuais e Reprodutivos

logo ulf4

Estudo: Elas que Lutam

CLIQUE PARA BAIXAR

ELAS QUE LUTAM - As mulheres e a sustentação da vida na pandemia é um estudo inicial
sobre as ações de solidariedade e cuidado lideradas pelas mulheres durante esta longa pandemia.

legalizar aborto

Veja o que foi publicado no Portal do Cfemea por data

nosso voto2

...